segunda-feira, 27 de abril de 2009

Ponto de fuga



É curioso como não me lembro de contigo me ter cruzado no atalho que segui. Não me lembro de te ter vislumbrado na vereda do caminho. E, no entanto, eu caminhei para ti. E tu caminhaste para mim.



Bolas! Estamos no ponto de fuga um do outro. Que havemos de fazer?









© Ana Silva

4 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Olá

Parece um trocadilho, mas é bem interessante.

tem um bom dia :)

Abraço

Adão disse...

Caminhar até se fundirem.

No Limite do Oceano disse...

Quero um ponto de fuga, mas vou sozinho!

Abraço,
Carlos

Fragmentos Repartidos disse...

Aceitar que um ponto de fuga é melhor do que o "nada".

Abraço.